04/12/2009

O NATAL.....


O Natal virou consumismo…


Infelizmente é a mais pura e cruel das verdades.

As pessoas tornaram-se egoístas invejosas e completamente cruéis, indiferentes ao sofrimento alheio.
Tudo está bem desde que a pessoa se encontre bem, mas se acontecer algo que marque e mude a sua vida para pior, aí sim dão valor e porquê ???
Por que as pessoas são como os políticos, só agem quando as tragédias acontecem, quando sentem na pele por isso não adianta falar deles infelizmente tragédias como a fome, a guerra, doenças e afins acontecem todos os dias, a toda a hora.
Mesmo debaixo dos nossos narizes, mas ninguém dá por isso, estão tão ocupadas nas suas vidinhas quase perfeitas que só se preocupam com elas mesmas...
Por isso o natal já não tem aquele significado, aquela emoção que outrora teve...
A paz, alegria, boa vontade, tudo desapareceu.
O Espírito de natal resume-se em prendas, borgas e afins...
Um bom samaritano, diria: «- Não se esqueçam dos desfavorecidos!...» - Como é fácil dizê-lo diante de um carro de compras carregado de futilidades. Por isso eu digo que isso para mim não é Natal!... Prefiro pensar num sorriso de uma criança e de uma família unida a conviver junto a uma lareira que aquece o ambiente e a alma.
Eu, continuo na esperança de ter um natal como antigamente, calmo, simples e bonito, na presença das pessoas que mais gosto, o bem mais precioso que temos, a família...
Pena que não posso partilhar essa noite com todos a quem amo!...

As prendas? Só para as minhas netinhas… uma prendinha a cada uma e todo o amor que lhes tenho!!!

27/11/2009

É de comer e chorar por mais!!!

O Natal não tarda está aí, então lembrei-me de hoje colocar umas receitas que fazia em África para quem quiser aproveitar e experimentar... pensando nas bananas que quando têm umas pintas negras já ninguém as come e não se pode deitar nada fora... aqui vão duas receitas que eu ADORO!!!!!!



Bananas com Leite Condensado

Ingredientes:

1 lata de leite condensado
casca ralada de 1 limão
6 bananas maduras
2 colheres de sopa de manteiga
3 colheres de sopa de coco ralado
1 colher de chá de canela em pó
2 gemas

Preparação:

Descascam-se as bananas e cortam-se ao meio no sentido do comprimento.
Colocam-se num pirex que possa ir à mesa e ao forno.
Polvilha-se com a casca ralada do limão, a canela e nozinhas de manteiga.
Misture muito bem o leite condensado com as gemas e verta por cima das bananas.
Polvilhe com coco ralado e leve ao forno a gratinar.
Deve ficar dourado.
Sirva morno ou frio. (eu prefiro morno)



“Pudim de banana”

Ingredientes:

-3 bananas
- 2 dl de leite
- 1 casca de limão
- 6 ovos
- 70g de maisena
- 1 lata de leite condensado magro (usei do normal)
- Caramelo para untar a forma (na receita não pedia mas tive receio que sem o caramelo o pudim não saísse da forma)

Preparação:

Descasque as bananas e reduza-as a puré. Ferva 1,5 dl de leite com a casca do limão. Bata os ovos com um garfo, dissolva a maisena no restante leite e junte aos ovos. Acrescente o leite condensado, misture bem e adicione o leite fervido, sem a casca do limão. Misture a banana e coloque tudo numa forma. Coza o pudim na panela de pressão, durante 15 minutos, depois de começar a ferver. Desenforme e deixe arrefecer. Leve ao frigorífico. Mais umas bananitas salvas!!!

Bom apetite!!!! (nada calórico)

24/11/2009

OBAMA.... "ANIMAIS COMO NÓS"


«Houve algumas boas e humanistas almas que se escandalizaram (as boas almas, principalmente as "humanistas", escandalizam-se amiúde com valores que vão um pouco além das fronteiras da sua bondade) com o facto de Obama ter dedicado parte da primeira conferência de imprensa depois de eleito ao cão prometido às filhas.

Podem, porém, sossegar essas boas almas, porque parece que Obama não é indiferente à sua (e delas, boas almas) espécie; talvez só aconteça que as fronteiras do seu humanismo sejam um pouco mais largas que as da humanista Sarah Palin, para quem um barril de petróleo vale bem a extinção dos ursos polares: " O modo como tratamos os animais - afirmou Obama - reflecte o modo como tratamos as pessoas; [também por isso] é muito importante que um presidente se preocupe com a crueldade contra os animais".

A recusa de Obama em patrocinar o comércio de "raças puras" do AKC, escolhendo adoptar um animal abandonado ("a mutt, like me", isto é, "um rafeiro, como eu", explicou) tem uma força simbólica que escapa aos "humanistas", que preferiam que ele tivesse falado apenas de índices bolsistas.»
 
Manuel António Pina (JN)


Temos homem!!!!!!!!!

21/11/2009

Foto da frente de combate ao incêndio que devastou a Austrália....


Esta é uma das imagens mais lindas que já vi.


Reparem bem na partilha: olhar, gesto....maravilhoso!

O universo é um, não importa se somos um monte de átomos que forma a espécie (animal) humana, vegetal, estrelar... somos poeira atómica do mesmo sistema, do mesmo universo, não somos nem mais nem menos.

O que nos faz maior ou menor é isso, esse gesto sublime que vem da chama divina que cada um possui mais ou menos acesa (alguns esquecem ou desconhecem que a possuem) dentro de si.

São cenas assim que ainda conseguem fazer-me acreditar no bicho Homem!!

Médico Espanhol Dá Cabo de Listas de Espera!!!


Em 6 dias operou tanto como 5 médicos num ano e por metade do preço cobrado na privada. (parece mentira não é???)


Em seis dias, um oftalmologista espanhol realizou 234 cirurgias a doentes com cataratas no Hospital Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro, num processo que está a "indignar" a Ordem dos Médicos. Os preços praticados são altamente concorrenciais, tendo sido esta a solução encontrada pelo hospital para combater a lista de espera. O paciente mais antigo já aguardava desde Janeiro de 2007, tendo ultrapassado o prazo limite de espera de uma cirurgia. No ano passado chegaram a existir 616 novas propostas cirúrgicas em espera naquela unidade de saúde. Os sete especialistas do serviço realizaram apenas 359 operações em 2007 (cerca de 50 por médico num ano). No final do ano passado, a lista de espera era de 384, e foi entretanto reduzida a 50 com a intervenção do médico espanhol.

A passagem pelo Barreiro durante o mês de Março - onde garante regressar nos próximos dois anos, embora o hospital não confirme - foi a segunda experiência em Portugal do oftalmologista José Antonio Lillo Bravo, detentor de duas clínicas na Extremadura espanhola - em Dom Benito (Badajoz) e Mérida. Entre 2000 e 2003 já havia realizado 1500 operações no Hospital de Santa Luzia, em Elvas, indiferente às "críticas" de que diz ter sido alvo dos colegas portugueses."Eu percebo a preocupação deles e sei porque há listas de espera tão grandes em Portugal. É que por cada operação no privado cobram cerca de dois mil euros", diz ao DN o oftalmologista espanhol, inscrito na Ordem dos Médicos portuguesa, que cobrou 900 euros por cada operação realizada no Barreiro.

As 234 cirurgias realizadas no Barreiro, por um total de 210 mil euros, foi o limite possível sem haver necessidade de abrir concurso público internacional, sendo que o médico fez deslocar a sua equipa e ainda o microscópio e o facoemulsificador. O hospital disponibilizou somente um enfermeiro para prestar apoio.

HÁ QUE ACABAR COM A CHULAGEM DA ORDEM DOS MÉDICOS E BAIXAR AS MÉDIAS DE MEDICINA E ABRIR NOVAS FACULDADES.
ASSIM ACABA-SE A MAMA DESTA CORJA DE PARASITAS, QUE SÓ PENSAM EM GANHAR GUITO NA PRIVADA.
É POR ESTAS E POR OUTRAS QUE EM PORTUGAL NÃO DEIXAM FORMAR MAIS MÉDICOS E MANDAM OS NOSSOS JOVENS PARA O ESTRANGEIRO...


PODE TER UMA LÓGICA CORPORATIVA, MAS O ESTADO PERMITE.
SEM CONCORRENCIA É UM REGABOFE...

Adoro este cantinho que se chama PORTUGAL, mas infelizmente muita coisa vai mal e há que denunciar...

17/11/2009

Terapia com os nossos melhores amigos... os animais!!!



Fernanda Dias e os seus animais…


Os cães e os gatos salvaram-na. Quando «Silvesta» entrou lá em casa, acabaram as tromboses e depressões que consumiam Fernanda Dias, uma viúva na terceira idade que actualmente passa a maioria do tempo fora de portas.

«Sinto-me melhor de saúde desde que me dedico aos animais. Nos primeiros dez anos que fiquei viúva estive muito mal», lembra nos seus 69 anos, enumerando as tromboses, dores musculares e depressões que a solidão lhe causou.

Fernanda diz que acorda todos os dias motivada pela sua «missão» para com os animais. Cuida dos seus, dos de amigos que trabalham todo o dia, dos abandonados nas ruas e ainda de um que o dono foi forçado a deixar em casa quando teve de ir para um lar de idosos.

«Quase não paro em casa. A minha vida é um corrupio. Acordo às sete, caminho várias horas por dia para passear os bichos, volto a sair depois do almoço e só volto a casa lá para as oito da noite», conta.

A estimulação sensorial e motora que os animais proporcionam é um dos benefícios salientados pelos médicos especialistas em terceira idade.

«Os animais representam uma fonte inesgotável de afecto, mobilidade e saúde. Movimentam-se mas não falam, logo obrigam-nos a entendê-los, estimulando a nossa audição ou o tacto e também a memória dos sentidos», afirma a geriontologista Maria João Quintela.

Procurar o gato que está atrás do sofá, baixar-se para dar o alimento, passear o cão na rua ou levá-lo ao veterinário são pequenos gestos que podem ser estimulantes para quem sente o corpo cansado e pouca motivação.

Maria João Quintela explica que a memória, que se vai perdendo com o passar dos anos, pode ser reavivada pela simples obrigação da lembrança das horas de dar comida ao cão, do recordar com um amigo das façanhas do gato.

«Os animais são um agente estimulante da atenção», defende a médica, criticando o facto de a maioria dos lares de idosos portugueses não estar preparados para receber os animais de estimação.

«Ir para uma instituição implica separar-se de tudo: dos vizinhos e tarecos até à roupa, e ainda em alguns casos dos animais de estimação. A entrada num lar é como um deserto que os idosos atravessam, numa altura em que estão frágeis», conta a geriontologista.

Depois da mudança que os animais trouxeram à sua vida, Fernanda Dias não hesita em dizer que todos os lares deviam ter um animal para ajudar os idosos a viver e lembra a dor de um amigo que deixou ao seu cuidado o animal de estimação que teve de abandonar quando foi para o lar.

«Como se fosse um filho»

O lar da Quinta da Paiva, em Miranda do Corvo, é um dos que promove o contacto dos idosos com animais: cavalos, pássaros e cabras são visitados diariamente pelos idosos que ali vivem e pelos de outras instituições das povoações mais próximas.

«Os benefícios são imensos. Não vemos aquele olhar, típico dos lares, de quem espera pela morte. Há uma interacção das pessoas com os animais, comentam o que observam, dão palha aos burros e procuram animais que viram no dia anterior e acharam graça», conta um dos responsáveis pela quinta, Pedro Faria.

Os animais podem ainda ser uma arma contra o isolamento social. As clínicas veterinárias são muitas vezes um local de encontro e de partilha de experiências, especialmente para os que têm mais tempo disponível.

«Aqui à clínica vêm dezenas de idosos, especialmente mulheres. Muitos desabafam e procuram também alguma atenção. Para a maioria dos donos que vivem sozinhos, os animais são como se fosse um filho», afirma a veterinária Ana Marques.

15/11/2009

Moçambique: Professor de Setúbal consegue terreno para escola em Chimoio


Por fim uma boa noticia, acabo de ler algures... (infelizmente estas noticias deveriam ter mais relevo, mas pelos vistos não teve)

Aos 24 anos, David Fernandes, formado em Educação Física e Desporto, decidiu que, em vez de procurar imediatamente uma vida confortável, preferia trabalhar como voluntário, uma opção que o levou a conhecer a sua "segunda casa": Chimoio.

Na capital provincial de Manica, em Moçambique, que acolheu David Fernandes pela primeira vez em Setembro de 2004, a mais recente "conquista" do jovem professor foi um terreno para uma escola no Bairro 5, aquele onde tem concentrado o seu voluntariado.

"As Irmãs Salvatorianas têm uma escola em Chimoio mas faltam opções para aqueles alunos que não seguem estudos superiores. Os jovens têm de aprender um ofício e a ideia é criar oficinas de costura, cozinha, carpintaria, electricidade, informática. Na ausência de espaço na escola, pensou-se num terreno", contou.

O FEITO DESTE SETUBALENSE EM TERRAS MOÇAMBICANAS, MERECIA HONRAS DE PRIMEIRA PÁGINA EM QUALQUER DIÁRIO DO NOSSO PORTUGAL..

MAS COMO AS MÁS NOTÍCIAS SÃO AS MAIS RENTÁVEIS, NÃO ADIANTA SER-SE "BOM SAMARITANO" NA TERRA DE SUA MAGESTADE "A CORRUPÇÃO"(.José Mota)



É preciso que quem dirige, saiba dirigir, saiba o que é que anda a fazer, e saiba dar o exemplo. A semi-elite que ocupou o Estado e a Economia em Portugal é profundamente medíocre. E daí para baixo tudo é possível..."

-Medina Carreira

13/11/2009

«O pão é a vida»… sobre a fome no mundo!!!


Cada dia, morrem
por causa da fome,
24 mil pessoas.
10% das crianças,
em países em
desenvolvimento,
morrem antes de
completar cinco
anos de idade

É escandaloso, mas segundo o World Food Programme da ONU (Programa Alimentar Mundial – PAM), por consequência da recente crise económica, a alta nos preços dos alimentos levou mais 105 milhões de pessoas a passarem fome na primeira metade de 2009, fazendo o número total de famintos no mundo aumentar para mais de um bilhão).

Sim, mais de 1 bilhão de pessoas têm dificuldade para conseguir uma refeição satisfatória e tal informação trata-se de uma afronta para todo o mundo, afinal estamos diante de uma catastrofe humana que urge por uma solução.

É estarrecedor saber que para salvar o capitalismo mais de 1 bilhão de pessoas passam fome no mundo e não recebem nem 1% dos recursos utilizados. Nisso vemos que estamos vivendo uma crise mundial de valores éticos, onde a vida humana tem sido vilipendiada.

O director-geral da FAO, Jacques Diouf, pediu aos líderes mundiais para combaterem a fome com a mesma energia e intensidade com que têm enfrentado a crise financeira.

Ele afirmou que o mundo tem a capacidade técnica e económica para erradicar o flagelo, mas falta vontade política.

A região do planeta que mais sofre com a fome provavelmente será a África, onde a situação parece a cada dia piorar apesar da ajuda humanitária.

Os poderosos (países), sabem melhor do que nós o que deveria ser feito, mas esses... estarão mais interessados em fornecer os meios (bélicos) que alimentam sim, a tragédia.




Crianças da fome
Sentida de perto
Crianças morrendo
de fome chegando
Armas em punho matando crianças
Crianças morrendo de fome no mundo
Guerras impunes e comida faltando
Nos pratos de muitos, comida sobrando
Nos pratos de outros nem migalhas raspando
Estas crianças, aqui perto morrendo
E nós aqui parados olhando
Enterrando estes corpos
E nada fazemos
Sofremos sentidos que a falta da fome
Que falta no mundo
Também é nossa e me culpo!!!

(Francisco Albano Boscatto)

10/11/2009

Homossexuais e a adopção


“Mais importante do que o dinheiro, é a estabilidade da futura família, tanto financeira quanto dos valores que serão ensinados às crianças. Dinheiro é importante para dar condições dignas de sobrevivência e educação à criança, mas só ele não resolve”


O grande argumento das pessoas que se opõem à adopção de crianças por homossexuais é de que especialistas ligados à área da psiquiatria e da psicanálise alertariam para o perigo da identificação das crianças com o modelo dos pais, o que as levaria, por lealdade afectiva, a se tornarem também homossexuais. Argumentam ainda que até os três anos de idade, a personalidade da criança se forma, e nessa formação contribui sem dúvida alguma a diferença de sexo entre os pais. Afirmam que se os pais são homossexuais, grande é a possibilidade de os filhos também o serem.

Nada mais falso. Primeiro porque, mesmo sem grande conhecimento na área de psiquiatria e psicologia, o senso comum revela-nos que a criança, na formação de sua personalidade, identifica-se sim com seus pais, mas – registe-se, com os papéis que eles representam: feminino e masculino. A forma física (genital) em que tais papéis feminino e masculino se apresentam pouco importa para a criança.

Segundo, porque se a afirmação de que os filhos imitam os pais fosse uma verdade inexorável, como se explica que crianças, geradas, criadas e educadas por casais heterossexuais, se descubram e se proclamem mais tarde homossexuais? Esse tipo de argumento é preconceituoso, discriminatório e infeliz. Se o velho jargão "tal pai, tal filho" fosse absoluto, filhos de génios seriam génios; de alcoólatras, alcoólatras, de psicopatas, psicopatas, e assim por diante. Felizmente, a realidade está aí para infirmar tais argumentos. Na verdade, a ciência não sabe o que determina a preferência sexual de uma pessoa.

Ora, se uma criança sofre maus tratos no seio de sua família biológica, abusos de toda espécie, ou se é abandonada à própria sorte, vivendo nas ruas, sendo usada para o tráfico de drogas, como ocorre em muitos centros urbanos, evidentemente que sua adopção, quer seja por parte de casal homossexual, ou heterossexual ou mesmo por pessoa solteira, desde que revele a formação de um lar, onde haja respeito, lealdade e assistência mútuos, só apresenta vantagens.
Outra questão levada em consideração, seria o preconceito que a criança sofreria no convívio social, na escola, na igreja, ou no bairro onde habita... Uma questão que só será resolvida com a abolição do preconceito geral da nação, que implicaria num amplo processo de revisão de conceitos.

Se sou a favor? Claro que sou... será que é preferível que as crianças fiquem a mercê do abandono dos maus tratos e do descaso...?!?!?

08/11/2009

Tambem há beleza no inverno....





'Que caia um muitão de chuva, até chover dentro de mim, pingar-me os tectos da cabeça, me aguar o coração e eu sentir que Deus me está lavando das poeiras que a vida me sujou.'

Mia Couto - Contos do nascer da Terra

Dia de Inverno, dia normal como qualquer outro.No entanto diferencia-se na sua beleza, sim porque Inverno não é só sinal de tristeza.

Quem não gosta de um dia junto à lareira?

Um dia junto à janela a ver a chuva a cair lá fora e a molhar tudo o que a nossa visão nessa altura alcança. A refrescar a maldade que alguns fazem na natureza…Quem não gosta de pensar na sua vida num dia de Inverno? Quem não gosta de usar roupa quentinha naqueles dias de muito frio? E apreciar as inúmeras coisas quentes que nessa altura existem?
Para mim Inverno não significa época triste, muito menos uma altura em que se anda de cabeça baixa por causa do tempo. Para mim significa uma altura em que se pode apreciar a natureza de uma forma refrescante e onde podemos pensar na vida…Sem que nada nos atrapalhe, pois à nossa volta existe um ambiente e sentimento de ajuda e sossego, que nos permite concentrar e concluir melhor sobre o nosso pensamento.
É uma altura de compaixão, onde as pessoas se juntam mais e se falam de uma forma mais carinhosa e sem pressas, onde há festas que “provocam” essa união e como tal deve-se agradecer a existência desta altura. Nem só de diversão e calor se vive, é necessário também um espaço de tempo para recuperar energia e força para se poder viver em grande e na máxima força a altura quente. Como tal a época de Inverno é vital para equilibrar uma pessoa.
Eu adoro a época quente, mas também gosto da época em que o oposto se evidencia. Gosto de apreciar a natureza nesta altura, de pensar, reflectir, apreciar momentos que na época quente não o posso fazer. O problema de se ficar molhado com a chuva é o mesmo problema de se apanhar um escaldão no Verão, são consequências da época e como tal devemos nos prevenir para tal…
O inverno até junta as pessoas!!! Como está muito frio temos tendência a aproximar-nos, a andar agarradinhos...

E há o natal, os docinhos, as prendinhas para as crianças e vê-las felizes (infelizmente nem todas podem ter esse pequeno luxo)...
Mas, o que me faz adorar o inverno é mesmo o sol...
No inverno faz tanto frio e por norma é raro ver o sol, que o torna mais especial, dá-lhe mais valor! E faz dele o mais bonito!!!
Sabe tão bem sentir aquele solinho na cara!!!

03/11/2009

Miriam Makeba mais conhecida pela "Mamã Àfrica"


Miriam Makeba faleceu aos 76 anos vítima de uma paragem cardíaca depois de participar numa apresentação de apoio a Roberto Saviano, o escritor italiano ameaçado de morte pela Camorra pelo seu livro "Gomorra', sobre a máfia napolitana. Está prestes a fazer um ano da sua morte.

Obrigada a deixar o país pelo regime do apartheid após a sua participação num filme que denunciava a segregação branca na África do Sul, Makeba viveu 31 anos no exílio, principalmente nos Estados Unidos e Guiné. Conhecida como "Mama África", a artista retornou à África do Sul no início dos anos 90, depois da libertação de Nelson Mandela.
"Ao morrer, estava a fazer o que melhor sabia fazer. Nas palavras dela mesmo, amava a música acima de tudo, e ficava sempre feliz quando estava no palco a cantar", disse o ministro da Cultura, Pallo Jordan.
O ministro elogiou Makeba como "uma mulher cujo nome se tornou sinónimo da luta mundial pela liberdade na África do Sul".
Miriam Makeba nasceu em 4 de março de 1932 em Johannesburgo. Começou a cantar nos anos 50 com o grupo "Manhattan Brothers" e em 1956 compôs "Pata, Pata", a canção que seria seu maior sucesso.
Aos 27 anos deixou a África do Sul pela carreira e teve a entrada proibida no país pelo compromisso com a luta antiapartheid, incluindo a participação no filme "Come back, Africa".
O exílio durou 31 anos, em diversos países. A cantora fazia muito sucesso, mas o seu casamento em 1969 com o líder dos Panteras Negras Stokely Carmichael, do qual se separou em 1973, não agradou às autoridades americanas, que a forçaram a emigrar para Guiné.
Depois da morte da filha única em 1985, voltou a viver na Europa, mas em 1990 Nelson Mandela convenceu-a a retornar para a África do Sul. (AFP)
Aqui fica a minha homenagem a essa grande mulher sul africana e do Mundo. Em complemento vejam esse vídeo da "Mama África"~com o cantor Paul Simon.


02/11/2009

O povo índio e o respeito para com a natureza




Na aldeia dos guajás, um antigo costume da tribo é a adopção de pequenos animais órfãos. Porcos do mato, quatis, macacos, preguiças e aves são criados como se fossem da família.


Conforme acreditam, esta é uma forma de se retribuir à Natureza por tudo o que ela nos oferece. Uma forma de se reverenciar a Vida.

Alguns corações são mais humanos do que outros.

É preciso pôr-se de joelhos, reverente, para poder escutar o Silêncio. O Silêncio que nos possibilita reparar as coisas mais simples, e valorizar o que é belo...

E o que nós, “civilizados”, sabemos sobre a Bondade, a Compaixão, sobre a grandeza espiritual,...

Os animais adoptados pela tribo se tornam intocáveis, jamais sendo mortos, ganhando a condição de bichos de estimação.

Breve é a nossa passagem por esta vida terrena. Ontem chegamos, hoje nos banhamos no Rio da Vida, amanhã partiremos.

O Rio da Vida já corre há muito antes do nosso nascimento, e continuará a fluir, indiferente, após a nossa partida.

Uma breve fatia de tempo nos é destinada. Aquilo que plantamos, colheremos. Ontem chegamos, hoje sonhamos, amanhã onde estaremos?

E qual será a colheita que o dia de amanhã nos reserva? Basta olhar o que hoje fazemos...

De que terá servido a nossa breve vida terrena, se não formos capazes de enxergar a centelha divina que reluz em cada ser vivo e que nos remete ao nosso Criador único?...

O mundo espiritual deles, algo misterioso e milenar, simplesmente os rodeia. É tangível. Não dá para explicar mais do que isso... “A vida do índio é de certo modo uma ininterrupta cerimónia espiritual".

São um povo para o qual o idoso é o dono da história, o homem adulto é o dono da aldeia, a mulher, a dona da prática das tradições no dia-a-dia e da casa, e a criança...

...”e a criança, a dona do mundo. Uma criança de uma aldeia índia goza da mais plena liberdade que já pude testemunhar. E isso está no seu rosto o tempo todo.” Orlando Villas Boas”

01/11/2009

Francisco Louçã



Francisco Louçã do BE doutorado em Economia, professor catedrático no Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa (não é engenheiro) foi o único deputado a responder aos emails que foram enviados para membros do governo, outros deputados ministérios enfim… emails esses que pediam a ajuda governamental para o caso da pequenita Alexandra, já não é a primeira vez que tal acontece, (noutros casos diferentes mas de igual importância o mesmo aconteceu) mas se pensarmos bem até é compreensível visto os governantes deste país andarem muito ocupados com as vidinhas pessoais, valha-nos deputados como o Francisco Louçã!!!

Foi só um desabafo!!!

30/10/2009

FELIZ DO PAÍS QUE TEM UM POVO QUE CANTA BEATLES EM PRAÇA PÚBLICA...

QUE LINDO.... !!!!!!!!!!!!!!!!! Uma empresa de telefonia móvel inglesa promoveu essa mobilização na Trafalgar Square, em Londres, reunindo mais de 13 mil pessoas.

A empresa simplesmente mandou um convite pelo telemóvel "esteja na Trafalgar Square tal dia, tal horário".
E nada mais foi dito.
Os que foram acharam que iam dançar, como tem acontecido em outras mobilizações desse tipo.
Mas, na hora, distribuíram microfones, muitos, muitos, muitos mesmo, e fizeram um karaoke gigante, de surpresa!!!
E todo mundo que estava na praça, quem estava a passar, quem nem sabia do convite, cantou junto.
É de arrepiar...
Se você um dia curtiu os Beatles, vai-se emocionar!!!
Já pensaram, se a moda pegasse aqui em Portugal? Uma vez por mês já não era mau assistir ao povo todo unido a cantar em uníssono uma canção… sem preconceitos, racismos xenofobismos sim… o ser humano quando quer sabe ser “humano”!!! A alegria e o poder que tem uma canção, é fantástico!!!



29/10/2009

Campanha contra a vacinação da gripe A



Teresa Forcades tem 43 anos e é uma monja beneditina espanhola e especialista em Medicina Interna pela Universidade de Nova York. É ainda doutora em Teologia; “Master of Divinity” pela Universidade de Harvard e autora de vários livros. Ela lidera uma campanha contra a vacinação para a gripe A.


Teresa é médica, e doutora em Saúde Pública. Escreveu dois livros, “Os crimes das grandes companhias farmacêuticas”, e “A teologia feminista na história”.

Segundo a médica Teresa Forcades, diferentemente da vacina da gripe de cada ano, a vacina da gripe A contém substâncias coadjuvantes tão potentes que podem chegar a multiplicar por dez a resposta imunitária normal. Além disso, ela é recomendada em duas doses, que devem ser recebidas após a injecção da gripe  sazonal que também contém coadjuvantes, mesmo que de menor potência. Nunca antes se injectaram essas substâncias três vezes seguidas na população geral começando por crianças, doentes crónicos e grávidas.

A estimulação artificial do sistema imunitário pode provocar doenças auto imunitárias. O mesmo prospecto de duas das vacinas da gripe A que foram aprovadas na Europa (Pandemrix e Focetra) indica que se espera que, de cada milhão de pessoas vacinadas, 99 podem experimentar uma doença auto imunitária conhecida como paralisia ascendente de Guillain-Barré.

Ver vídeos no youtube

(nunca é demais a informação que nos chega, quando bem explicada como o fez a médica Teresa)

26/10/2009

A pequenina Alexandra... será desta que a menina voltará a ser feliz?


Caso Alexandra: Autoridades admitem retirar criança a Natália Zarubina

Pretchistoe, 26 Outubro (Lusa) - As autoridades de Pretchistoe, vila onde vive a menina russa retirada de uma família portuguesa e entregue à mãe biológica, admitem privar Natália Zarubina dos direitos maternais e retirar a menina da casa onde habita.

"Já a chamámos aqui várias vezes, já lhe pedimos que mudasse de vida, que nós a ajudaríamos a tratar-se do alcoolismo, mas ela diz que não está doente e recusa toda a ajuda nesse campo", declarou à Lusa Iúri Kudriavtsev, vice-presidente da Câmara de Pretchistoe e chefe da comissão municipal de menores. Segundo a lei russa, as autoridades não podem obrigar Natália a tratar-se.

A chegada de jornalistas portugueses a Pretchistoe pôs em alvoroço a pequena vila, situada a 363 quilómetros de Moscovo, o que obrigou os dirigentes locais a reunir-se para responder aos repórteres. Estes tinham antes visitado a família Zarubina e constatado que têm fundamento as acusações de alcoolismo que foram feitas a vários membros da família.

Neste caso  ninguém tinha dúvidas das consequências que as decisões do tribunal e das autoridades portuguesas íam causar à menina. Ninguém menos eles, pois claro!...

Oxalá seja desta que haja uma solução para o caso desta pequenina, muito já ela sofreu com isto tudo, não venha a ter traumas no futuro. O importante é que a criança volte a ser feliz longe do "vodka", dos maus tratos, de uma mãe irresponsável!!!
 
E assim vai a justiça em Portugal!!!

24/10/2009

Austrália e seus corais...





O nosso planeta nem sempre foi assim. Houve um tempo em que os cinco continentes formavam um só, chamado Pangéia. Há 140 milhões de anos, esse supercontinente se dividiu em vários blocos, que se deslocaram com o tempo até formarem os continentes de hoje. O menor deles, a Oceania, é formado por centenas de ilhas e a gigante Austrália, um lugar onde a vida evoluiu separada das grandes massas de terra.

Longe dos grandes continentes, a Austrália pode ser considerada um lugar muito especial em termos de vida selvagem. Quando você ouve falar no país, que bicho lhe vem à cabeça? Um canguru? Um grande crocodilo? Esses bichos podem até simbolizar a fauna australiana, mas existem muitos outros. Das 800 espécies de aves, quase a metade só existe em Cairns. Mais de 80% dos mamíferos não vivem em outro lugar.
Já o mar... Bem, o mar é um capitulo à parte. Nele são descobertas novas espécies todos os anos. É uma coleção muito especial de formas de vida. Tanto que o único organismo vivo do planeta - que pode ser visto até do espaço - é a Grande Barreira de Corais australiana. Do alto, uma cicatriz da vida.
Qual é a sua cor preferida? Azul? Mas qual tom de azul? Sobre a barreira de corais, a natureza economizou na cor e abusou dos tons. A Grande Barreira de Corais se estende por 2,3 mil quilômetros na costa leste australiana.






O esqueleto de corais está crescendo cada vez menos na Austrália
A explicação mais provável, embora ainda não comprovada, envolve a acção do aquecimento global. É que, para aumentar seu esqueleto calcário, os corais precisam retirar minerais da água marinha. Com o mar mais quente e mais ácido, no entanto, graças ao aumento do gás carbônico dissolvido nele, esses minerais ficam menos disponíveis para o organismo dos corais. O processo é preocupante porque uma infinidade de seres vivos depende da saúde dos recifes para continuar a existir.



21/10/2009

Esta é a verdade!!!



"Esta noite milhões de crianças dormirão na rua, mas nenhuma delas é cubana"
(Fidel Castro)

Sistema nacional de saúde cubano...
Cuba, onde as crianças não têm acesso a Play Stations (pelo menos com facilidade).
Nem se sentem inferiorizadas por não vestirem roupas de marca.
Onde os supermercados não apresentam 60 marcas de manteiga diferentes.
E a TV não mente a publicitar que os Danoninhos ajudam as crianças a crescer.
Os carros de luxo não abundam.
Nem as malinhas Louis Vuitton.
Mas têm talvez o mais avançado sistema de saúde de todo o planeta!!!
E um sistema de ensino ímpar, em que os professores ensinam e os alunos aprendem, com rigor e disciplina, onde não há lugar para
Escolas Novas, estatísticas aldrabadas, pseudo-universidades e Novas
Oportunidades da treta.
E pleno emprego.
E as ruas seguras, livres de criminalidade e de drogados
Mas os Cubanos têm falta de liberdade.
Falta de liberdade... para assaltarem idosos e crianças.
Falta de liberdade... para agredirem professores dentro das escolas.
Falta de liberdade... para dispararem contra polícias.
Falta de liberdade... para desrespeitarem o seu semelhante.
Falta de liberdade... para políticos corruptos que enriquecem à sombra do erário público.
Cuba, onde tantas coisas faltam, principalmente as supérfluas, as inventadas pelo capital na sua necessidade de se reproduzir.
Mas onde abundam a solidariedade, a fraternidade e, principalmente, a humanidade.

Não sei quem é o autor deste texto, mas como gostei e admiro todo o seu conteudo, achei por bem postá-lo aqui!!!
Apesar da pobreza do país, todas as crianças estudam, todos os adultos são alfabetizados, gostam de ler, de poesia  etc. Claro, Cuba tem uma população de cerca de 12 milhões de pessoas. Mas eles buscaram soluções interessantes. Para começar, as turmas têm no máximo 20/25 alunos. Ao invés de construirem grandes escolas, eles pegam casas em cada rua e montam uma escola lá...
Grande exemplo!!!

20/10/2009

Crianças de África...

Muito se fala mas pouco se faz, enquanto os governos de todo o mundo se preocuparem com armas, incentivos a guerras e outras coisas inuteis, vão morrendo crianças com fome, inacreditável!!!

- Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo.
- 11 mil crianças morrem de fome a cada dia.
- Um terço das crianças dos países em desenvolvimento apresentam atraso no crescimento físico e intelectual.
- 1,3 bilhão de pessoas no mundo não dispõe de água potável.
- 40% das mulheres dos países em desenvolvimento são anêmicas e encontram-se abaixo do peso.
- Uma a cada sete pessoas morre de fome no mundo.

Este vídeo diz mais que muitas palavras que eu possa aqui escrever, a minha indignação é tamanha!!!

Onde está o respeito pelos animais?




Companhias circenses continuam a utilizar animais não humanos em diversos "espectáculos" de circo realizados um pouco por todo o mundo. Os animais utilizados nessas
actuações encontram-se sujeitos a condições verdadeiramente miseráveis e treinos altamente agressivos, que recorrem muitas vezes a instrumentos e métodos de tortura e punição. Encontram-se confinados a jaulas exíguas, sujas e são expostos para curiosidade das multidões, sem qualquer
respeito pela sua Natureza, personalidade ou características biológicas.

São um péssimo e degradante "espectáculo" educacional, dado que na Natureza os animais simplesmente vivem a sua vida, não representam "palhaçadas" improvisadas para entretenimento humano.

Para que os animais não humanos sejam individualmente livres, entretanto, não precisamos, a rigor, fazer nada por eles; precisamos apenas DEIXAR DE FAZER: deixar de usá-los como objectos e propriedade, deixar de explorá-los, deixar de criá-los artificialmente, deixar de caçá-los, deixar de usarmos os subprodutos da sua exploração. O que implica, no mundo de hoje, algumas acções positivas: lutar por mudanças, despertar consciências, promover o respeito aos direitos animais

De que adianta a um ser senciente viver enjaulado, incapaz de expressar livremente seus instintos e perseguir seus interesses? Pergunte isso a ser humano e você entenderá – o mesmo acontece com os animais não humanos; prisioneiros, reduzidos a propriedades dos seres humanos, eles não podem ser eles mesmos, portanto têm uma vida pela metade.

"Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação a natureza e aos animais."
(Victor Hugo)

15/10/2009

Seres preconceituosos ou racistas....



A meu ver acho que são pessoas com um vazio espiritual muito grande, são pessoas que não acordaram para a realidade e o tempo em que estão a viver, não podemos dizer que são felizes porque a pessoa que é feliz vive bem consigo mesma e com todo mundo, sendo assim são pessoas que são deprimidas e que buscam elevar a sua auto-estima tentando colocar as outras para baixo, são como vírus que são fracos e fáceis de se eliminar, essas pessoas aparecem no meio da sociedade, colocam suas idéias racistas e são logo ignoradas por todos, perdendo assim a sua força e caindo na realidade, ou então continuam a vida inteira sendo alvo de desprezo e ridicularização...


Não acho que é uma doença e sim um comportamento de uma pessoa sem respeito pelo próximo e pobre de alma.Pessoas que não sabem que tudo na vida está ligado e tudo que fazemos tem o dedo de outras pessoas para que possamos viver melhor desde o momento que nascemos. A vida de uma pessoa depende de cada um em todos os momentos directamente ou indirectamente sem mesmo sabermos que precisamos.Por isso racismo e preconceito são coisas inúteis e crime. Mas acredito que um dia essas pessoas preconceituosas e racistas caiam na realidade e desçam do pedestal para ver o mundo da forma certa.

Do meu ponto de vista existem dois tipos de preconceito: preconceito por ignorância e preconceito por estupidez.

O preconceito por ignorância, na minha opinião, pode ser combatido/resolvido com o diálogo, com a aprendizagem, com a partilha de conhecimento/informação e graças fantásticas novas tecnologias e liberdade de expressão hoje em dia podemos solucioná-lo sem grandes esforços.

O preconceito por estupidez, nos dias que correm, é, para mim, o que ocorre com mais frequência. Existe uma grande diferença entre estupidez e ignorância. A última creio que é precedida por vários factores socio-económicos que impossibilitam ou dificultam o acesso ao conhecimento/informação, ao passo que a primeira é por vontade própria, por limitações que o(s) individuo(s) impõem a si próprios.

Como eu não tenho tolerância para estupidez abomino toda e qualquer manifestação da mesma.

Aprendi uma grande lição, tento não criticar aquilo que não conheço, porque amanhã, eu posso me apaixonar por aquilo e como fica tudo o que eu disse?! Isso tudo também me fez amadurecer em outro ponto, o de tolerar pessoas preconceituosas que vêm com comentários irónicos ou ofensivos, porque sinceramente, não vale a pena tentar explicar as coisas para quem não quer entender. Que cada um aprenda por si mesmo.

Aprendamos a respeitar cada povo e sua cultura, aprendamos a ser humildes... aprendamos a ser HUMANOS!!!

13/10/2009

Sinta a magia da vida... com sensibilidade!!!



A gentileza, o sorriso sincero, o olhar de ternura, o envolver o outro de coração e alma, a verdadeira vontade de fazer o outro sentir-se bem na sua presença, o importar-se de facto com o outro... E não ‘fazer de conta’ que se importa.

Porque tudo isso é tão difícil?

O que leva alguém não entender a Simplicidade da vida? O Ser e Sentir?

Onde estão os brandos corações?

Escondidos?

Isolados?

Deixados de lado?

Preocupa-se mais com o ‘ter’ do que com o ‘Ser’!
Uma angústia que consome lentamente a alma, fechando todas as portas para quem está ‘do lado de fora’ tentando alguma aproximação.
Sensibilidade... Sentir, ouvir, tocar, abraçar... Fazendo o outro sentir-se bem de verdade, sentimos em dobro o Bem Querer...

O outro não usa de sensibilidade?
Depende do outro a sua sensibilidade?
Que pena... Quanto poder você coloca nas mãos do outro...Quanto desperdício...

Sinta... Sinta cada momento, viva intensamente a magia da vida, que docemente mostra para si cada nova fase, mesmo que esta seja dolorosa. Mas se tentar olhar de novo, e com os olhos do amor, irá perceber quanta beleza está deixando de lado. Então tudo se transforma, e tudo o mais será acrescentado, segundo as Leis do Universo.

10/10/2009

SOBRE A NOSSA MÃE NATUREZA...



Natureza é tudo o que é vida, as árvores, os animais, flores, rios, lagos, é a conexão da natureza para com os seres humanos, é dela que recebemos a maioria de nossas energias, é onde se encontra o equilíbrio da vida, de onde tiramos nossos alimentos, etc...

Infelizmente hoje a humanidade não se preocupa em preservar nossa fonte de vida, poluem os rios, desmatam as florestas, e por ai vai. Assim se continuarmos com isso, acabaremos com o equilíbrio do mundo.
O Homem, deixando de preservar a Natureza, cava a sua própria sepultura. A Natureza está a morrer e pede socorro… Falta sensibilidade no homem moderno, pois ele acha que pode usurpar, dominar tudo, despeitar as regras fundamentais da preservação da Mãe natureza. Há um provérbio indígena que prevê o que pode acontecer com o bicho homem, pela insensatez e pela ganância como se apresenta. Vejamos: “Somente depois da última árvore derrubada, depois do último animal extinto, e quando perceberem o último rio poluído, sem peixe, o homem irá entender que dinheiro não se come.”




No arquipélago de Svalbard, na Noruega, um ambientalista chamado Michael Nolan registou uma imagem que impressionou o mundo.

Enquanto viajava para verificar o aquecimento global nos icebergs, Michael Nolan, ambientalista e professor, captou uma foto que parece o rosto de uma mulher a chorar…

07/10/2009

Hoje deu-me aquela saudade....


Saudades de tempos distantes,


das pessoas únicas e especiais,

dos lugares inesquecíveis,

dos cheiros e prazeres… das paisagens e praias incríveis…

Recordações de um tempo mágico,

sonhos de criança…

Tenho saudades da minha infância,

infância querida e

infância vivida em Moçambique África,

simplicidade, liberdade...

Saudades da escolinha,

dos namoricos de criança,

tão sem maldade…

Eram muitos os passeios, as brincadeiras

e as cenas incontáveis de dias felizes…

Também lembro, mamã quando cantavas (na tua máquina de costura) as canções daqueles tempos... Tony de Matos Lurdes Resende, Fernando Farinha Tristão da Silva Amália e outros …

E eu ali sentada junto a ti

Brincando com os meus bonecos de papel

Que tu nos ensinaste a recortar de revistas…

E encantada a ouvir-te!!!

Ai aquelas tardes de brincadeira…

Até no galinheiro me metia e brincava com um pato enorme

Que era o meu filho… (mau que era esse pato, graças a mim)

Na caixinha da minha memória,

surgem infindáveis recordações,

repletas de amor, saudades e emoções

Houve momentos menos agradáveis, mas eu só quero

Lembrar das coisas boas… andar descalça na areia…

Juntar-me às negras com seus filhos presos nas costas,

Iam ao poço buscar água, mesmo elas vivendo na pobreza

Cantavam em conjunto e eu ali ficava junto delas

Encantada, tentando fazer igual…

Depois cresci e amadureci…

Amei, sofri errei e lutei…

Foram momentos especiais

ficando só a lembrança

no meu coração…

A imagem daquela terra onde nasci

cresci onde nasceram meus filhos também!

Hoje…

sou o fruto do passado e presente

dum passado feliz,

dum presente atribulado…

Sou a menina/mulher…

O Amanhã?

Só a Deus pertence…

02/10/2009

Criança é AMOR, PUREZA... como lidar com esse ser maravilhoso!!!


Todos sabemos que um elogio faz maravilhas pelas pessoas. O excesso de crítica pode resultar em uma criança exageradamente autocrítica, que teme assumir os riscos que levam ao sucesso.


Há a forma certa e a errada de elogiar. A maioria dos pais costuma fazer críticas bem detalhadas e elogios vagos, do tipo "és uma criança maravilhosa". Tais observações produzem brilho temporário, que logo desaparece.

É necessário, então, ser específico. Explique porque um acto é digno de elogio. Em vez de dizer "és tão corajoso", diga: "Sinto orgulho do modo como subiste de novo na bicicleta depois do tombo".

Sendo mãe ou pai, você deve saber melhor do que ninguém o que é importante para seu filho - talvez música, desporto ou alguma disciplina na escola. Se não sabe, não há nenhum problema em perguntar.

Tendo em vista que a criança não pode absorver tudo de uma só vez, dose os elogios em quantidades pequenas, mas freqüentes. Cem sessões de elogios de um minuto cada uma, são muito mais eficazes do que cem minutos seguidos de elogios de uma única vez.

Quando o tempo é curto, as mães geralmente se concentram "no que é importante" (saber das novidades, ajudar no trabalho de casa etc.); no entanto, as crianças anseiam por algo mais: bons momentos ao lado da mãe.


Não é necessário enorme quantidade de tempo, apenas espírito brincalhão, disposição para fazer com que o dever de casa se transforme numa brincadeira, ou que a tarefa doméstica vire um jogo.

Ser mãe é grande tarefa, mas não é um fardo. Às vezes, você precisa ser um pouco "menos" responsável; isto é, deixar as exigências de lado e se divertir com as crianças, isto se aplica tambem ao pai!!!

Crianças com treinamento emocional desenvolvem o que os psicólogos chamam de "inteligência emocional". Assim sendo, têm mais chance de ter êxito na vida, pois desenvolvem a capacidade de obter as necessidades alheias, interagir bem com as outras pessoas.

01/10/2009

UMA IMAGEM APENAS...



Imagem que fala e demonstra o quanto a lealdade de uma amizade é fundamental.


Olhe bem a imagem, avalie cada detalhe...

Pense que alguém retratou a imagem do conceito de Amizade do AMOR,

já que estes são algo que transcendem valores comuns,

que não marcam data, não impõe limites, não dão ordens...

Veja e responda a si mesmo: Concorda?

Ninguém tem o direito de julgar o outro, suas roupas, porquês, seus méritos, suas melhores ou piores decisões, pois para isso, teria que saber ler as entrelinhas da vida, algo raro, cujo dom a poucos acompanha...


"Existem muitas coisas na vida que irão surpreender os seus olhos mas poucas coisas irão surpreender o seu coração"

29/09/2009

O CACHORRO DE WOLFGANG AMADEUS MOZART




(Este texto já deve ser bem conhecido por vós, mas não resisto em o colocar aqui... é maravilhoso!!!)

Wolfgang Amadeus Mozart, grande compositor classico, nasceu no dia 27
de janeiro de 1756, em Salzburgo, na Austria.
Extremamente importante, esse compositor do século XVIII, foi
considerado como um gênio.
Foi em Paris, quando Wolfgang tinha sete anos, que suas primeiras
obras publicadas apareceram.

Mozart teve vários anos de glória, sendo reconhecido por reis e
rainhas de toda Europa.
No entanto, nunca soube lidar com dinheiro.
A exploração da sua bondade e genialidade musical logo surgiria por
parte de grandes oportunistas.
Já casado, começou a ver sua vida desmoronar.
A mulher, abandonou-o.
A mãe, que tanto amava, adoeceu gravemente.
Mozart, sem dinheiro, vendia composições em troca de remédios para sua
mãe, que faleceu após alguns meses.
Triste e desiludido, Mozart caiu enfermo.

O único amigo fiel, seu cachorro, foi quem ficou ao seu lado até o dia
de sua morte, em 5 de Dezembro de 1791.
Mozart foi enterrado numa vala comum, em Viena. Sua mulher, Constanze
Weber, que estava em Paris, ficou sabendo da morte de Mozart e partiu
para Viena a fim de visitar o túmulo do marido.
Ao chegar, entrou em desespero ao saber que Mozart havia sido
enterrado como indigente, sem que lhe dessem nem uma placa com seu
nome como lápide.

Era dezembro (inverno europeu), fazia frio e chovia em Viena.
Constanze resolveu 'vasculhar' o cemitério à procura de alguma 'pista'
que pudesse dizer onde Mozart fora enterrado.
Procurando entre os túmulos, viu um pequeno corpo, congelado pelo
frio, em cima da terra batida.
Chegando perto reconhece o cachorro querido de Mozart.

Hoje, quem visitar Viena, verá um grande mausoléu, onde está o corpo
de Mozart e de seu cachorro.
Foi por causa do amor desse animal de estimação que Mozart pôde ser
achado e removido da vala comum onde fora enterrado.
Ele permaneceu com seu dono até depois do final e morreu junto ao
túmulo de seu dono porque, sem ele, não poderia mais viver.

"Em toda a história do mundo há apenas uma coisa que o dinheiro não
pode comprar: O abanar da cauda de um cachorro."

27/09/2009



Um animal por mais que seja feroz, não tem
a maldade de um homem, desejaria ele ter a inocência de um leão.
Desejaria ele ter a doçura de um coelho,
a lealdadede um cão, a paz de um pássaro
ou pelo menos a capacidade de todos
os animais de usufruir da natureza sem destruí-la!!!

Quem não erra?



Todos nós cometemos erros, por vezes ao ponto de querer apagar palavras, actos, etc, mas...é impossivel!
Somos humanos, não somos perfeitos e nunca o seremos. cometemos erros, muitos, infelizmente, mas é à custa dos mesmos que também aprendemos.
E eu aprendi...que não se deve repetir os erros cometidos, que a melhor maneira de me redimir de um erro é assumindo-o, aprendi como doi a culpa de ter errado, que muitas das vezes só o tempo é capaz de curar as feridas deixadas pelos nossos erros, mas acima de tudo aprendi a confiar mais em mim sempre em busca da minha felicidade e respeitando todos os seres humanos, sim, porque no fundo somos todos diferentes, mas ao mesmo tempo iguais!

Já fiz muita coisa mal, das quais não me arrependo propriamente porque sou o que sou graças a esses tropeções no caminho, aprendi e mudei no que tinha que mudar depois de ver que afinal não era bem assim... E sou a primeira a admitir que fiz mal... que errei... Há outros erros, que me deixam mais inquieta porque sei que não fiz bem... mas é assim a vida, e tento nunca mais voltar a repetir!

Não consigo entender aquelas pessoas que para além de acharem que não erram não toleram as falhas dos outros, não percebendo que o seu maior erro está aí... Temos que ter o discernimento de distinguir que o fez intencionalmente e com intuito de prejudicar e quem o fez sem qualquer malícia na mente..! Porque afinal errar é humano e perdoar é um sentimento nobre, sem nunca ultrapassar-mos os limites do considerado normal para cada um, há que dar o beneficio da dúvida e conceder o perdão a quem achemos por bem ter uma segunda oportunidade!

Lá diz aquela frase... "Quando apontares um dedo a alguém, nunca te esqueças que tens três a apontar para ti...!!!"

26/09/2009

MOÇAMBIQUE




Pedaço de terra africana

Pedaço de liberdade

Terás tu, para quem te ama

Paz , Amor, Verdade?

Abandonei-te!

Abandonaram-te!

Pedaço de terra africana

Agora que te libertaste

Pergunta a quem te ama

Quanto te sacrificaste?

Sangue e dor se misturaram,

Do branco, negro e mestiço.

Agora que a ferida sararam

Para que valeu tudo isso?

Terás tu, para quem te ama

Paz, Amor, Verdade?

Pedaço de terra africana

Pedaço de liberdade!

Fátima Negrão

25/09/2009

Com amor tudo se consegue!!!


O Rotary tem um pensamento extraordinário: “aquele que não vive para servir, não serve para viver”.

- O mal que me fazem não me faz mal, o mal que me faz mal é o mal que eu faço, porque me torna um ser mau...

Em realidade, quando alguém não gosta da gente, o problema não é nosso, é da pessoa. Se alguém fala mal de nós, há de ter um factor de desequilíbrio de quem fala: há inveja, há competição, há insensatez, o desejo de superar, ou simplesmente uma alma atormentada. Então, se alguém não gosta de nós, o problema é da pessoa. Mas quando nós não gostamos de alguém o problema é nosso. Porque nós é que não estamos bem, nós é que estamos doentes, daí o mal que me fazem não me faz mal, porque a vibração negativa só encontra apoio quando há consonância; se eu me mantiver acima da faixa vibratória daquele que não gosta de mim, não há um plugue para a fixação da tomada do meu sentimento, então, seu mal não me atinge; mas se eu reagir e descer ao mesmo nível, então aí o mal me faz mal. Agora, o mal pior não é aquele que nos fazem, é o que nós fazemos, porque nos torna pessoas más; daí, nós devemos encetar todo esforço para nunca retribuir o mal com o mal. Quando alguém nos persegue, calunie e até minta, acusando-nos por coisas que jamais passaram por nossa mente, porque as mentes são muito férteis e há um ângulo da psicologia, no capítulo das patologias, a mentira, a pessoa sempre mente e quando percebe que seu objectivo não logrou, a pessoa cria coisas que não existem, mas na mente dele acontecem; é o transtorno psicológico: ele vê o que existe dentro de si; nós não devemos reagir, devemos agir, deixar que o tempo responda, porque a pessoa também vai amadurecer, vai viver, vai aprender com a vida e merece amor, porque amar a quem nos ama é muito fácil, amar a quem nos hostiliza ou não simpatiza conosco, esse é o grande desafio... não digo que seja fácil, mas consegue-se desde que queiramos. Mesmo que a outra pessoa não nos fale, puramente nos ignore, da nossa parte vivemos em paz de espírito e… com amor!!!

Todos nós nascemos para amar. Ocorre que em nosso trânsito evolutivo nosso egotismo leva-nos a querer ser amados e negociamos o amor. O amor para nós só tem sentido se houver uma resposta, e então isso não é amor. O amor é como perfume, ele exterioriza. É claro que em nosso sentido de humanidade gostaríamos de receber a resposta, mas não é tão importante, porque as pessoas que recebem respostas afectivas nem sempre são plenas, tornam-se caprichosas e cada vez querem mais. Então, quando nós amamos, sempre a vida responde, porque o acto de amar é uma forma de ser feliz. A vida é uma canção de serviço: todo aquele que não vive para servir ainda não aprendeu a viver.

24/09/2009

Tudo se constroi na infância...



O ser humano, quando nasce, é como uma pedra que precisa ser lapidada.


Os seres humanos nascem límpidos e puros como a água transparente que brota das minas.

É o meio social, ao qual estes estão inseridos que influenciará para moldar sua personalidade e aquilo que virá a ser quando crescer.

Uma criança que é respeitada, aprende a respeitar.

Uma criança que recebe amor, saberá, quando crescer,  amar.

Uma criança que recebe carinho, não sabe bater.

É na infância que se inicia este processo.

Elas (as crianças) naturalmente vão ser fruto do meio em que foram educadas (na maioria dos casos), ou criadas. automaticamente se foi criado em ambiente hostil, sem educação, com problemas em família com os próprios familiares dando mau exemplo; podem crer que ele será um indivíduo anti-social... caso contrario aconteça o inverso durante o seu desenvolvimento e teremos uma pessoa totalmente produtiva na sociedade.

Por isso é tão importante zelar pela qualidade da educação que se dá aos filhos, ou que o governo oferece às crianças nas escolas.

20/09/2009

Lá estava eu…



Uma bela e majestosa árvore, com minha folhagem protuberante, tronco rígido e raízes bem fincadas a terra…
De onde estava acompanhava todos os dias a vida acontecer, mesmo que não pudesse fazer muita coisa para participar da mesma…
Se precisava de alimento, dependia que chovesse onde eu estava ou que algum estranho se compadecesse de minha fome, e me desse água.
Estava presa, totalmente dependente, expectadora da vida e de seu curso.
Sentia-me triste, pois sentia o vento em minha copa, mas não me podia deixar levar por ele…
Via por vezes o por do sol, mas jamais conseguiria ir ao seu encontro…
Olhava as crianças que corriam e se agarravam a minha volta… Ah e como eu gostaria de poder brincar com elas, mas eu era só uma árvore, o que poderia eu fazer se as raízes ali me prendiam?
Nada… Absolutamente nada… Tinha que observar e contentar-me com esse papel…
E quantas vezes então fui ferida, arrancaram-me as folhas, os galhos foram quebrados, meu tronco foi dilacerado? E eu ali, passiva, esperando os dias passaram e cada vez mais triste por ter nascido uma árvore… Isso não é destino para ninguém…
E um dia como todos os outros que eu vivia, vi uma bela ave, um pássaro lindo, e ele planava e brincava com seu corpo, deixando-se levar pelas correntes de ar, mergulhando no lago próximo dali, voando muito alto, e por diversas vezes, dava rasantes bem rentes ao chão para ver até onde conseguia ir…
Uma coisa mudou em meu coração a partir dali… Como eu gostaria de ser um pássaro… Ir onde desejasse, não ter limites e experimentar aquilo que quisesse, sem depender de ninguém mais, jamais…
E esse pássaro passou a ser uma visita constante…
Todos os dias, lá estava ele… Voava, brincava, se alimentava e ia embora… Feliz, com certeza…
Observar esse pássaro todos os dias era a única coisa que me trazia algo parecido com alegria, pois por alguns momentos me imaginava como ele, e sentia o gostinho da liberdade que tanto almejei.
Percebendo minha a minha dor, um dia ele decidiu aproximar-se…
Chegou junto a mim, e perguntou-me por que estava tão triste… Ele havia notado que eu só ganhava um pouco de luz quando o via voando e isso o deixou curioso…
Eu lhe contei a minha história, contei-lhe da minha infelicidade em ser uma árvore que esse destino me fazia muito triste e que queria muito ser como ele, poder voar, sem destino, sem nada que me prendesse, sem depender de ninguém pra isso. Queria ser livre, fazer minhas próprias escolhas, trilhar meu próprio caminho…
Nunca fui uma árvore muito feliz. Olhava todas as árvores ao meu redor, conformadas e pseudo-felizes com sua condição… Se achavam o máximo, fortes, imponentes… Achavam que todos dependiam delas, quando na verdade, sempre foi o oposto…
Desdenhavam daqueles que não tinham raízes… Chamavam essas pessoas de sem rumo, perdidas, quando na verdade isso se chama ser livre.
O pássaro ouviu todos os meus lamentos e lamúrias, atento a cada detalhe daquilo que meu coração agora dividia com ele…
Percebi que ele riu, a principio achei que se estava a divertir com a minha situação, mas seu riso era de complacência e não ironia…
Ele me disse então que na verdade eu não havia nascido uma árvore. E que eu já não me lembrava de meu passado (outra desvantagem em ser uma árvore, você esquece de muita coisa…).
Ele me contou que na verdade todos nasciam como pássaros… E que hora ou outra da vida, muitos pássaros acabavam sucumbindo a opiniões alheias, ficavam dependentes, perdiam a vontade de voar e explorar, se apegavam a coisas, pessoas e lugares e quando menos esperavam, suas raízes apareciam, se fincavam ao chão e ele se tornava uma árvore, se esquecendo completamente do tempo em que era um pássaro e era livre.
Não podia acreditar nos meus ouvidos… Então todo esse sofrimento, essa dependência, essa vida limitada e mixuruca que eu vivo foi escolha minha? Nossa, como pude permitir-me ser dominada, submetida à vontade alheia dessa forma? Como pude apegar-me tanto à necessidade de agradar aos outros a ponto de perder a mim mesma?
E então eu chorei… Chorei como nunca havia chorado antes… Me arrependi amargamente do destino que eu mesma impus para minha vida, me arrependi de tudo o que não tinha vivido por medo, apego e submissão…
A linda ave se aproximou, enxugou as minhas lágrimas e com seu bico começou a cortar minhas raízes… Nossa, isso doía muito, pedi que parasse, mas ele disse que sabia o que estava fazendo…
Confiei, agüentei tudo ali… Quando ele conseguiu cortar a última raiz que me prendia a terra, algo mágico aconteceu…
Já não tinha mais uma folhagem, mas eu tinha asas… Já não era mais uma árvore, tinha voltado a ser um pássaro…
Meu coração disparou, chorei de felicidade…
Eu era livre novamente… Livre para voar pra onde meu coração desejasse, livre para fazer minhas escolhas, para ser feliz… Livre…
Agradeci ao pássaro que me salvara… Você mudou minha vida, eu disse…
E ele me disse que não… Na verdade ele sempre esteve ali, mas ninguém nunca havia notado antes de mim, pois estavam todas muito condicionadas as vidas limitadas que escolheram…
Disse que eu estava livre pois meu coração assim o desejou e eu passei a nota-lo nos seus vôos diários, e tudo o que fez foi atender o pedido que meu coração fazia… Queria ser livre e agora era…
Estava de volta ao início, livre como vim ao mundo antes de permitir-me ser aprisionada pelos meus próprios medos, dependências e submissão…
Sinto o vento agora sob minhas asas e me deixo levar… A felicidade que a liberdade me trouxe me deu um novo ânimo, soprou vida nova em mim…
Eu que nasci pássaro, me tornei árvore, e me libertei novamente…
Vôo para me encontrar com o por do sol…
Vôo em direção ao infinito.
Sem destino.
Sou livre, o amor é meu caminho.


Por RebelHeartBR

18/09/2009

OS DIAS VOAM.... A VIDA PASSA A CORRER!!!



Fico a pensar sobre o tempo, então me percebo sem tempo para o tempo. Tornamos nossa existência um imenso corre-corre, não temos tempo para fazer o que gostaríamos de fazer. Nisso as horas passam, correm os dias, avançam os anos e voa a vida. Chega um dado momento, um instante, que parece ser fora desse tempo ordinário, onde nos deparamos com nossa realidade, ficamos frente a frente com nós mesmos e ali devemos decidir assumir a vida ou não.
Há pessoas que correm a vida, voam a vida, não percebem que já são adultos, que cresceram, que casaram, que têm filhos, que seus filhos desejam algo mais que dinheiro. Para estes o tempo é um inimigo, pois é preciso correr e seu único obstáculo é aquele que não passa, ou que passa muito rápido, o tempo...
Triste será quando imaginarmos que nossos filhos devem ganhar bem, ter nome, afinal ser feliz é ter dinheiro. E o tempo se foi. Criaremos confusão por qualquer coisa que envolva dinheiro, estaremos esperando que nossos filhos sejam o que não conseguimos ser:.. ricos. Mas não entenderemos que na vida basta ser feliz.

Dinheiro, poder, nome, isso o tempo leva; e o que restará então? Os momentos mágicos de nossas vidas, as cervejas que tomámos juntos, as noites de amor, os beijos apaixonados, o nascer dos filhos, o crescer dos netos, os amigos verdadeiros.
Não deixe que o tempo (cronológico) tome conta de si. Assuma sua vida em seus momentos verdadeiros e simples, viva o instante intensamente, chore, ria, cante. Mas conheça também a docilidade do perdão, do eu amo-te. Não queira dominar a todos, seja simples e faça o que tem de ser feito.

É possível que o modo em que vivemos esteja nos lançando para o produzir, para o ganhar, para o consumir, mas aprendamos a fazer cada uma destas coisas com intensidade e verdade, nunca esquecendo o mais precioso sabor... do amor!!!

17/09/2009

ÁFRICA!!!



"Quando te disse


que era da terra selvagem

do vento azul

e das praias morenas...

do arco-iris das mil cores

do sol com fruta madura

e das madrugadas serenas...

das cubatas e musseques

das palmeiras com dendém

das picadas com poeira

da mandioca e fuba também...

das mangas e fruta pinha

do vermelho do café

dos maboques e tamarindos

dos cocos, do ai u'é...

das praças no chão estendidas

com missangas de mil cores

os panos do Congo e os kimonos

os aromas, os odores...

dos chinelos no chão quente

do andar descontraido

da cerveja ao fim de tarde

com o sol adormecido...

das marrabentas e do batuque

dos muquixes e dos mupungos

dos imbondeiros e das gajajas

da macanha e dos maiungos.

da cana doce e do mamão

da papaia e do cajú...

tu sorriste e sussurraste

"Sou da mesma terra que tu!"

16/09/2009

POIS É...



Cheguei à conclusão que a vida é demasiado curta para se ficar triste... para se ser triste...


Demasiado curta para  nos zangarmos, ou chatearmos, ou para termos brigas estúpidas com quem quer que seja...

Demasiado curta para darmos importância a idiotas que não merecem...

Demasiado curta para vivermos a pensar em problemas e quebra-cabeças sem solução, que nada fazem além de complicar a nossa vida... que já de si é complicada!

Demasiado curta para darmos ouvidos a quem não entende do que fala, ou a quem propositadamente ofende com o que diz...

Entre muitas outras coisas, a vida é demasiado curta para não ser vivida com um sorriso radiante e contagiante nos lábios! (porque é isso que se quer, alegria que contagie!)

Simplesmente, a vida é demasiado curta..!

Saber Viver


Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar!!!

Cora Coralina

14/09/2009

SINTA AS DIFERENÇAS.... E SEJA FELIZ!!!



Ao passar por um lugar com muitas árvores, abra os vidros do carro. Se estiver a pé, respire fundo. Sinta o ar gelado entrar nos pulmões;


Quando for para a praia, repare o quanto a Serra do Mar é imponente. Imagine a vida que corre dentro dela. Os animais caçando, as cachoeiras descendo em direção ao mar;

Sente-se num parque ou praça repleto de árvores e pássaros e feche os olhos. Ouça a sinfonia composta pelo canto dos pássaros, o deslizar das folhas, as falas das crianças;

Veja as minúcias escondidas nas borboletas pelos jardins, no centro das flores, nas veias das folhas;

Ouça o barulho da chuva quando estiver na cidade. Depois, perto de locais com relva, terra ou planta que absorvem a água. Perceba a diferença. Apure o olfacto;

Perceba o brilho da fauna e da flora iluminadas pelo sol. Repare no contraste com o azul do céu, principalmente no outono;

Próximo aos rios ou ao mar, fique em silêncio. Escute o barulho calmante da água;

Dedique cinco minutos do dia para cada uma dessas acções. Depois, diga a diferença que sentiu no seu sentido e ritmo de vida.

13/09/2009

TÃO BELA É A NATUREZA!!!




A natureza é bela
com todas as suas cores
e belezas naturais,
é uma pintura
ao vivo que faz sentir
muitos sentimentos.
Uns efémeros
para os inconstantes,
outros eternos
para os que vivem
dos sentimentos
profundos e sagrados.

Olhar a natureza
com o respeito
e grande admiração
que nos merece,
é sentir no coração
uma mistura do que é belo,
que se cruzam entre o real
e o belo na fantasia.

É sentir o que não se vê
como o ouvir uma melodia,
que é invisível ao nosso olhar
mas audível como a mistura
de tantos sentimentos.
Melódicos que se cruzam
em toda a rede
da nossa inteligência,
nos oferecendo
momentos tão Sublimes,
como únicos no nosso sentir.

A Natureza têm que ser vivida
e sentida como uma fantasia,
um sonho, que nos faz sonhar
com o impossível.
Mas que nos oferece
à nossa sensibilidade,
momentos tão sagrados
como suprema felicidade!!!

12/09/2009

PARABÉNS MINHA NETA AMADA!!!

Hoje já és grande, fazes 7 anos!!!

Aos teus papás o meu maior agradecimento por ti e por estes sete anitos tão cheios de amor e tantas alegrias.

Não façam cerimónias e sirvam-se à vontade...

11/09/2009

Que não morra a criança que há em mim!!!





Vivemos uma realidade tão dura que, às vezes, queremos voltar à infância, à época de fantasias, convivência com os pais, tendo nosso próprio mundo, sem as múltiplas preocupações, tantas decepções e as constantes pressões...

Mas nem todos tiveram um lar, ou não foram felizes na infância, e nem essa volta é possível. Mas ser adulto também não é sinônimo de carrancudo e só pensar na dura realidade. Jesus disse que precisávamos nos tornar como crianças para herdar o Reino dos céus...

Viva o momento presente da vida, mas não mate o espírito de criança que um dia houve em você. Cultive a simplicidade, o mundo de sonhos a alegria, o amor à natureza e a confiança em Deus. Com toda a certeza sua vida terá mais sentido e muito mais beleza...

"As crianças são quase sempre felizes, porque não pensam na felicidade. Os velhos são muitas vezes infelizes, porque pensam demasiadamente nela".

09/09/2009

Só por hoje estou assim.... tão cansada!!!

Não sei... hoje sinto-me cansada... cansada de tudo... de ser mulher, de ser menina, de ser gente, enfim...


Ai, meu Deus! cada coisa que me passa na cabeça... cada pensamento que me assola, e eu não sei o que fazer...

Estou cansada do telefone, do msn - não aguento mais, do barulho, de ouvir os outros... estou cansada.

Estou cansada de tudo... das brigas e embates para o mundo mudar e eu acredito que posso ajudar, acredito que ele pode mudar, mas eu cansei.... meu Deus, eu cansei...

Queria só fugir, ir para um lugar distante, onde ninguém, ninguém me encontrasse e lá debruçar-me sobre meus joelhos e chorar todas as lágrimas que eu desejo chorar e não posso, porque tenho de ser forte, porque tenho de segurar as pontas, mas estou cansada de segurar as pontas!!!

Mas eu não sou assim... sinto-me pequena frágil tenho medo... sim, sim. eu tenho medo também. sei que dizer isso quando se chega a  meio século de vida é uma loucura, mas eu tenho medo!!!

Medo de me perder na rotina e esquecer-me de mim como sempre fiz, medo de me deixar levar pela pressão dos outros que não entendem que não sou como eles, não tenho os mesmos sonhos...
medo de não ser tudo o que eu sonho ser e de ser também... medo de ser nada e de não ser alguma coisa também...

Fico pensando se todas as mulheres são assim... se elas também se cansam como eu...

Será que as outras mulheres também passam por isso? parece que não, porque olho e todas me parecem felizes, satisfeitas...

Só eu não, eu queria largar tudo, sumir, desaparecer... fugir para um lugar deserto, construir um castelo de brisa e ser uma princesa nele, nem que fosse por um dia só...

Ser cuidada por um anjo com jasmins nas mãos e amor no meigo rosto... receber flores no mensageiro, um beijo ao acordar.. sem culpa de não estar fazendo nada, cuidando da minha vida e da dos outros.

Queria, nem que fosse uma vez só, ter meu sonho realizado... mas que posso fazer meu Deus? o que posso fazer, se meu sonho pensa, sente, reflecte, é louco e sábio?

Nada mais posso fazer... nada... nada mais... e isso me torna, me faz sentir ser a mais pequena, a mais impotente das mulheres... aquela que se olha e se diz:

- nem ser mulher de verdade soubeste ser!!!

porque...  porque posso e sei fazer tanta coisa pelos outros, mas por mim... por mim,  não pude e não posso fazer mais nada!!!

E talvez seja por isso que me sinto assim... talvez seja por isso que estou assim, tão cansada... muito, muito cansada... cansada até de ser... mulher!!!

Só por hoje!!!!!!

07/09/2009

Divergências familiares!!!



Invariavelmente um conflito familiar passa por duas etapas ou razões primordiais e importantes: ciúmes e mau carácter. Um ou outro. Quando não os dois juntos. Conflito familiar não escolhe classe social, e ninguém está imune a ele. Certamente você tem uma história na sua família. Por vezes pai ou mãe são os factores que fazem as aparências ser mantidas.... ou não!!!


Em muitos lares, aniversários, datas especiais e festividades de fim de ano, são comemoradas parcialmente porque irmãos não podem se encontrar no mesmo recinto. Você já presenciou alguma cena destas? Numa determinada família a cada final de ano os pais ceavam cinco vezes seguidas. Cada uma com um filho diferente. O irmão mais velho reclama do segundo, as duas irmãs reclamam uma da outra e o mais novo reclama de todos.

Um filho intermediário de uma família numerosa desde pequeno mostrava intolerância para com seus irmãos. Queixava-se sempre de ser o mais descriminado que não tinha sorte porque lhe queriam mal etc...
Um dos seus irmãos deu-lhe carro, dinheiro, roupas, apresentou amigos e clientes, dando a chance de se restabelecer financeiramente. Durante uns poucos meses as coisas pareciam ir bem, mas novamente o ciúme e a inveja falaram mais alto e ele fez o que fizera a vida inteira: indispôs-se com seu irmão. Só que desta vez foi longe demais. O sucesso alheio o maltratava e logo ele revelou o seu verdadeiro eu...

Você,  pode dizer que a misericórdia divina deve superar cada obstáculo destes. É verdade... mas vá dizer isto a gente que tem o carácter corrompido? Primeiro que o errado nunca vai reconhecer que está errado. Depois porque a arrogância e a empáfia dele jamais vai permitir que ele se humilhe diante dos seus irmãos. Daí o conflito tende sempre a se acentuar cada vez mais...

Qual então é o papel dos pais neste processo todo? O diálogo deve ser exercido de todas as formas e meios. Muitos são incapazes de detectar os conflitos e os sanearem, por vezes ao tentarem ajudar a resolver esses mesmos conflitos só agravam ao tomar partido de um dos filhos em vez de serem imparciais... Não estou a abordar os relacionamentos de pais com filhos, de marido e mulher, ou dos demais graus de parentesco, somente os entre irmãos!!!

Invariavelmente o conflito familiar entre irmãos tem as suas origens na infância. O pai gosta mais de um do que de outro. A mãe aprecia mais o outro do que o um, e por ai vai. Há filhos que não sentem, mas via de regra ressentem-se pela vida fora...

Em qualquer família tem sempre aquele que se destaca em tudo o que faz, tem aquele que trata os pais com  atenção, tem aquele que por motivos diversos se retrai, tem o expansivo e o tímido, o que explode por tudo e o que tudo tolera... Tem o sorridente e o que chora por nada. Há pais que tratam os diferentes como iguais e os iguais como diferentes. Há também a questão dos anos que se passam, nem sempre o amoroso da infância é o atencioso na idade adulta, o certo é que por vezes os conflitos familiares nascem nas disputas domésticas por um carrinho, um carinho, uma boneca, um pedaço diferente do bolo da mamãe, e atravessa armazenando raízes de amargura e ódio, para descambar em irreversíveis conflitos que jamais serão resolvidos.

Há sempre aquele que quer sobrassair mais perante os pais e aí faz de tudo para que seja o "menino dos papás"... mas que realmente não quer dizer que goste mais dos pais do que aqueles que não estão sempre acarinhando e bajulando...

Os conflitos familiares são extremamente dolorosos e deixam as suas marcas indeléveis. O grande e crucial problema é que pais não sabem como resolvê-los. Por vezes as tragédias ou dores reaproximam os contendores, mas jamais as relações serão as mesmas, ficará no ar a mágoa e a dor. Permanecerá a desconfiança de que quem aprontou uma vez, fará de novo!!!
Tudo isto faz-me lembrar o episódio da serpente venenosa com a espinha quebrada. Não adianta tratar dela. Tem de deixá-la à própria sorte, se você for cuidar dos ferimentos e ela se curar, cedo ou tarde ela vai te morder. É da índole e do carácter dela. Não há outro jeito...
 
Infelizmente o que mais existe entre familias são estes episódios... tristes mas verdadeiros!!!
 
(Autor desconhecido)

06/09/2009

Os nossos velhos!!!



Se analisarmos bem os jovens de hoje em dia, uma grande parte perdeu os valores essenciais para a sociabilidade (se é que alguma vez os tiveram).


Não só nesses casos mas em tudo o que está relacionado com o quotidiano.

O caso dos idosos é o que mais salta à vista, porque temos uma atenção especial a esse tipo de pessoas, visto que são uma geração que necessita de mais apoio, mas se repararmos bem não é só na relação dos jovens com os idosos que está reflectida essa perda de valores.

Sinceramente acho os idosos umas pessoas super divetidas, super carinhosas, super interessantes. Tudo bem que muitas vezes não há paciencia para aturar certas conversas, mas se a arranjarmos descobrimos um mundo maravilhoso para lá daquela pele enrrugada e daquele cabelo branco que tão bem caracteriza os idosos.

As pessoas (sim, as pessoas no geral … porque não são só os jovens que fazem esse tipo de coisas, infelizmente) esquecem-se que um dia também vão ser idosos. E, na minha opinião, só quando começarem a sofrer na pele aquilo que um dia fizeram aos idosos que passaram pela vida delas é que se vão arrepender da falta de civismo, amor, solidariedade, paciencia que um dia, infelizmente, tiveram.